Embora tenha sido aprovada no governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL), a reforma da Previdência entrou na pauta ainda no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB). É da gestão dele, inclusive, o maior crédito pela aprovação da matéria, segundo a economista-chefe da XP Investimentos, Zeina Latif. Durante palestra em Salvador, na tarde desta segunda-feira (26), ela destaca isso.

“A inflação baixa se tornou um valor da nossa sociedade e, felizmente, o nosso debate público melhorou muito. Aqui a gente deve muito ao governo anterior, que deixou bem clara a necessidade da Previdência. Foi tão importante essa mudança que, na campanha do ano passado, nenhum candidato relevante negou a necessidade de uma reforma”, ressalta durante apresentação no almoço-debate do Grupo de Líderes Empresariais da Bahia (Lide-BA) e BP Investimentos, que aconteceu no Fera Palace Hotel.

Zeina elogiou a reforma, mas ponderou que o texto ainda possui falhas, como a exclusão de estados e municípios. Quanto a isso, ela criticou a atuação do presidente Jair Bolsonaro (PSL) que não defendeu a abrangência da matéria. “Não vi compromisso do governo com isso, a postura do Bolsonaro sempre foi ‘o problema é deles, não vou ficar gastando capital político para aprovar uma reforma pra estado e município'”, lamentou, criticando ainda a postura dos governadores que não declararam apoio às mudanças no regime previdenciário.

Por ora, as unidades federativas ainda podem ser incluídas no projeto, que tramita agora no Senado, ou podem ser inseridas em uma Proposta de Emenda Complementar (PEC) paralela.

Fonte : VarelaNoticias

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here