Após um policial ter asfixiado com o joelho George Floyd, de 46 anos, durante uma ação policial na cidade de Minneapolis, nos Estados Unidos, milhares de manifestantes incendiaram e saquearam prédios nesta quarta-feira (27). No protesto, que durou até a madrugada de hoje (28) os manifestantes pedem a prisão do agente que cometeu o assassinato.

Houve conflito com a polícia, que usou gás lacrimogênio e formou uma barricada humana para que os manifestantes não entrassem na delegacia onde os agentes acusados de matar Floyd trabalhavam.

De acordo com o jornal americano Washington Post, uma pessoa foi baleada pelo proprietário de um estabelecimento e morreu. Confira o vídeo dos protestos:

George Floyd morreu depois de ser acusado de tentado pagar uma compra com uma nota falsa de 20 dólares. Imagens gravadas por uma testemunha mostram Floyd deitado no chão : “Por favor, eu não posso respirar, por favor, cara”.

O prefeito da cidade, Jacob Frey, questionou ontem “por que o homem que matou George Floyd não está na prisão?”, dizendo “se você ou eu tivéssemos feito isso, estaríamos atrás das grades”.

Chefe da polícia de Minneapolis, Medaria Arradondo garantiu que acontecerá uma investigação interna sobre o caso. Já o sindicato dos policiais pede que a população não “se apresse em julgar e condenar imediatamente os policiais”. Segundo normas internas da polícia local, é permitido que um agente se ajoelhe no pescoço de um suspeito, desde que não use força letal.

Fonte: VarelaNoticias

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Digite seu nome aqui