Alegando proteção à população de Guaratinga, funcionários da Secretaria de Saúde estão perguntando aos motoristas e passageiros qual a a cidade de origem. Quando são informados que são de Eunápolis eles são impedidos de entrar na cidade. Foi o que aconteceu com o comerciante Márcio Oliveira. Ele estava numa fazenda próxima à Guaratinga e seu carro precisava ser abastecido. Quando chegou a Barreira Sanitária, uma senhora disse ao comerciante que só permitiria a entrada do mesmo se fosse acompanhado por dois homens em um carro não oficial da prefeitura até o posto e assim que terminasse o abastecimento ele voltaria também acompanhado pelos chamados “seguranças”. Seu Márcio fez o que os funcionários da Secretaria de Saúde de Guaratinga pediram e retornou para Eunápolis indignado. Os funcionários da Secretaria de Saúde disseram que apenas estavam cumprindo um Decreto Municipal. Mas onde está o nosso direito constitucional de ir e vir?

DEIXE UMA RESPOSTA

Você digitou um endereço de e-mail incorreto!
Digite seu nome aqui